sábado, 31 de outubro de 2009

Nothing seems to work out right.

Por mais que você se esforce, dê o seu máximo para que as coisas permaneçam de uma forma agradável para você e para as pessoas que estão ao seu redor, você nunca (é, nunca!) consegue agradar a todos. Aliás, às vezes, a única pessoa que você agrada é a si mesmo.
Tenho dado tudo de mim para agradar as pessoas e parece que elas só conseguem ver o que eu não consigo fazer. É algo incrível!
Parece que querem que você seja alguém perfeito. Eles só se esquecem de um pequeno detalhe: Você é um ser humano, e nenhum de nós consegue ser assim, nenhum de nós consegue agradar a todos. Como dizem: "Nem Jesus conseguiu!", então, por que tantas exigências?
O esforço tem que existir. Mas o limite também!

quinta-feira, 22 de outubro de 2009

domingo, 18 de outubro de 2009

Carta I.

Bem longe de Dreamland, 3 de outubro de 2.009.

James, meu amor, me mudei há uma semana, apenas, mas a falta que você me faz é incomensurável, você não tem idéia! A impressão que tenho é de que já faz anos que não o vejo. Mas, bem, quero contar-lhe tudo. E é o que vou fazer agora mesmo, mesmo sabendo que posso não receber resposta alguma. Ou talvez receba resposta imediata. Talvez com o que desejo ler, talvez com palavras que me deixem ainda mais perturbada. De qualquer forma, preciso escrever-te algo, não consigo mais esperar...
Estou morando em uma casa bem parecida com a que sonhamos para nós. Um lugar tranqüilo. Tenho um jardim grande, onde a grama é bem verde, as flores têm cores belas e a vista é deslumbrante! Da janela do meu quarto posso ver as luzes da cidade à noite. Bem próximo daqui tem um lago grande e bonito, onde a lua é refletida perfeitamente, como se a água fosse um espelho. Não vejo a hora de trazê-lo para cá! Aliás, não vejo a hora de ouvir tua voz, receber teu abraço apertado, teus carinhos e... Ah, se você soubesse o quanto estou sofrendo...
Meus dias têm sido os mais longos e tristes possíveis, desde o dia que vi teu sorriso pela última vez. Dói pensar que o deixei aí, pensando que eu vim por não mais te amar. Há sete dias esse pensamento vem martelando em minha cabeça. Preciso saber como você está, o que tem feito, como têm sido seus dias e, principalmente, se você já conseguiu me perdoar. Perdoar-me por algo que eu não tenho culpa e no fundo você sabe disso. Sabe que vim contra minha vontade.
Se eu pudesse, teria ficado em Dreamland, onde crescemos, fizemos planos, passamos os dias mais felizes das nossas vidas. Mas, infelizmente, ainda não posso fazer o que quero. Meus pais não me perdoariam. Espero que você me entenda.
O que eu mais quero é passar todos os meus dias ao teu lado, como sempre fiz. Você sempre foi o amor da minha vida e todos sabem... Você, então, sabe melhor do que qualquer um. Então, lhe imploro para que não guarde mágoas de mim, meu pequeno. Quando menos esperarmos, estaremos juntos novamente. E daí em diante nada, nem ninguém, vai conseguir nos separar. Realizaremos nossos sonhos de criança, faremos novos e os realizaremos também. Todos eles! Quero acordar desse pesadelo e voltar para os seus braços. Só assim poderei sorrir novamente. Só assim voltarei a ver a beleza que a vida possui. Preciso do teu sorriso, do teu olhar, tua voz, tuas carícias. Preciso de você! Apenas isso.
Anseio pela tua resposta.

Da sempre, sempre tua, bonita.

-
Bom, pessoas, hoje eu e minha chará decidimos criar uma história...
Mariella e James são amigos de infância que se tornaram namorados no colegial, mas, ao terminá-lo, "Bonita" (como James a chama) se mudou para longe. Eles não se despediram no dia em que ela partiu, por pensar que ela o abandonaria. Então, eles se comunicarão por cartas e... Bem, essa é a primeira. Espero que gostem! *-*
Blog da Lari: http://larisntavictim.blogspot.com/

sábado, 17 de outubro de 2009

I'm tired of

everyone (and everything). I just need some time alone...



Oh, Lord!

sábado, 10 de outubro de 2009

Everytime I see your smile...

...It makes my heart beat fast. I just can't get you off my mind and why would I even try? Even when I close my eyes, I dream about you all the time.

Sentir borboletas no estômago praticamente o tempo todo. Ficar sem saber o que fazer, o que dizer. Sentir o coração batendo de forma acelerada, como se fosse sair pela boca a qualquer instante... É tudo tão bom. Não digo novo porque estaria mentindo, mas os "sintomas" dessa vez estão mais fortes... Bem mais, por sinal. É ótimo, sem dúvidas. Mas, sinceramente, não consigo entender.

Quase 42 horas (juro!) com uma só pessoa na cabeça. Como é possível? Grr.

(Título: "If The Moon Fell Down Tonight", Chase Coy)