segunda-feira, 16 de março de 2009

Happiness is just outside my window.


Meu dia foi meio que "uma montanha russa". Cheio de altos e baixos.
Comecei bem, um bom humor incrível.
Sabe quando você acorda bem e pensa "Meu dia será incrível! Ninguém vai conseguir estragá-lo."? Pois é. Eu estava pensando assim.
Cheguei em casa, ainda bem, mas depois de um tempo, minha mãe me fez o imenso favor de acabar com a minha alegria.
A partir daquele momento, eu comecei a 'cospir fogo para todos os lados'. Logo fiz algumas coisas que me fizeram esquecer o mau-humor e o elevaram. De repente, a pessoa com quem eu queria falar a mais ou menos três meses, entra e, eu, pensando que me sentiria ainda melhor conversando com ele, fui... Mas não pensei na distância que nos separou durante tanto tempo, não pensei nas bobeiras que cometi. Não pensei nas merdas que eu fiz e que podiam ter acabado com a nossa amizade. Afinal, ele havia me dito que estava tudo bem e que sentia minha falta.
Ele é uma das últimas pessoas, um dos últimos amigos que eu queria perder, ou que quero, não sei. Estou confusa (para variar). Era para ele que eu contava todas as minhas coisas, todos os meus segredos, medos, angústias. Era com ele que eu dividia minha felicidade. Era com ele que eu queria dividir a minha vida. E
creio que se não tivesse feito tantas coisas que o magoaram durante um tempo, eu podia estar contando com isso até hoje! Ele me dizia que era comigo quem queria dividir a vida dele...
(Sim, eu sou a pessoa mais idiota do mundo!)
Mas hoje, tive a certeza de que ele não me quer por perto. Pelo menos não tanto quanto dizia. Eu já imaginava que nada voltaria a ser como antes, mas não imaginava que as coisas ficariam... Assim!
Estou me sentindo um lixo. Sabe quando a tua maior vontade é voltar no tempo, só para desfazer as maiores bobeiras que você já fez? Só para desfazer alguns nós que foram feitos? Pois é... É a minha maior vontade. E não é de hoje. Já tem um bom tempo que estou tentando consertar esses meus terríveis erros, mas, pelo que vejo, meu esforço não adianta.
O que foi feito, está feito. Não tem como voltar mais atrás, é o que alguns dizem. Eu não acreditava, mas acho que estou começando a adotar esta frase também.
Enfim. Me senti mais distante dele do que de qualquer outra pessoa. Nem quando nos conhecemos, senti essa distância, essa frieza. Parece que nem os bons momentos prevaleceram entre nós. Espero que isso seja algo passageiro e que eu consiga tê-lo de volta, como meu amigo. A posição de melhor amigo dele, continua aqui. Mas, e a de melhor amiga? Será que continua lá? Será que ele já não me substituiu? Espero que não. O dia que eu conseguir a confiança dele de volta, será o dia mais feliz da minha vida. Tenho certeza!
Eu só quero o meu amigo... O meu melhor amigo, de volta. O meu anjo, meu protetor. Minha alegria.
Enquanto isso, meus dias têm sido angustiantes. Parece que a felicidade só existe do lado de fora da minha janela...